domingo, 17 de agosto de 2008

ESTRUTURA NA CONSTRUÇÃO (Sapatas)



Dependendo da relação PESO DA CASA / RESISTÊNCIA DO TERRENO, o baldrame poderá não ser o tipo adequado de fundação.

Isto acontece quando a peso da casa é grande (como em sobrados) ou quando a casa é construída em terrenos fracos. Neste caso deverá ser adotada a sapata como fundação. A sapata pode ser do tipo SAPATA CORRIDA ou SAPATA SIMPLES.

SAPATA CORRIDA:A sapata corrida é contínua, isto é, percorre todo o comprime vantagem da sapata corrida é que ela pode ser confeccionada em alvenaria e não necessita de vigas e pilares para a sustenção do peso da parede e do telhado.
Veja quanto uma sapata corrida aguenta em função do tipo de solo nto da parede.

SAPATA SIMPLES:A sapata simples é pontual, isto é, localiza-se em pontos determinados da parede. A desvantagem da sapata simples é que ela necessita de vigas e pilares para fazer a distribuição e a concentração do peso da parede e do telhado.


ROTEIRO para confecção de uma boa sapata:
1 - Calcule o peso da sua casa.
2 - Verifique se o terreno onde vai ser construída a casa possui um Solo de Argila DURA ou um Solo de Argila RIJA. A resposta pode ser sim ou não.
2.1 - A resposta é SIM, isto é, o terreno é alto, firme e seco:
1 - A fundação pode ser em Sapata Corrida:
2 - para escolher o tipo de Sapata Corrida.
2.2 - A resposta é NÃO, isto é, o terreno não é seco mas não chega a empossar água.
1 - A fundação pode ser em Sapata Simples:
2 - Chame um Engenheiro Civil para calcular a Sapata ou prefira a fundação sobre
Estacas.
ATENÇÃO! A escolha do tipo de fundação deve ser feita sob a assistência de um Profissional do ramo de fundações como um Técnico de Edificações, Engenheiro Civil ou Geólogo.
PARTE DA CASA
PESO LINEAR
Telhado com estrutura de madeira e telha de barro do tipo francesa.
1.064 kgf / m
Telhado com estrutura de madeira e telha ondulada de fibro-cimento.
408 kgf / m
Forro de estuque.
220 kgf / m
Parede em alvenaria de tijolo de Barro assentado em 1/2 tijolo com revestimento nos 2 lados.
675 kgf / m
Parede em alvenaria de tijolo de Barro assentado em 1 tijolo com revestimento nos 2 lados.
1.390 kgf / m
Laje de piso com carga de pessoas e móveis de 160 kgf / m2.
1.440 kgf / m

EXEMPLO 1 - Casa Térrea:
PAREDES EXTERNAS
Peso do Telhado
1.064
Peso do Estuque
220
Peso da Parede de 1 tijolo
1.390

TOTAL:
2.674 kgf / m
PAREDES INTERNAS
Peso do Telhado
0
Peso do Estuque
220
Peso da Parede de 1/2 tijolo
675

TOTAL:
895 kgf / m
EXEMPLO 2 - Sobrado:
PAREDES EXTERNAS
Peso do Telhado
1.064

Peso do Estuque
220
Peso da Parede de 1 tijolo
1.390
Peso do Piso
1.440
Peso da Parede de 1 tijolo
1.390

TOTAL:
5.504 kgf / m
PAREDES INTERNAS
Peso do Telhado
0
Peso do Estuque
220
Peso da Parede de 1/2 tijolo
675
Peso do Piso
1.440
Peso da Parede de 1/2 tijolo
675

TOTAL:
3.010 kgf / m
ATENÇÃO! A escolha do tipo de fundação deve ser feita sob a assistência de um Profissional do ramo de fundações como um Técnico de Edificações, Engenheiro Civil ou Geólogo.

TIPO DE SOLO
CARACTERIZAÇÃO
CAPACIDADE MÁXIMA [kgf/cm2]
Rocha viva, maciça sem laminações, fissuras ou sinal de decomposição, tais como gnais, granito, diabase, basalto.
100
Rochas laminadas, com pequenas fissuras, estratificadas, tais como: xistos e ardósias-35.
Depósicos compactros e contínuos de matacões e pedras de várias rochas-10.
Solos Concrecionados-8.
Pedregulhos compactos e misturas compactas de areia e pedregulho 5.
Pedregulhos fofos e misturas de areia e pedregulho, areia grossa, compacta-3.
Areia grossa fofa e areia fina compacta-2.
Areia fina fofa, submersa-1.
Argila Dura (terrenos altos, secos e de terra vermelha)-3.
Areia Rija (terrenos altos e secos)-2.
Argila Média (terrenos baixos, úmidos mas sem presença de água)-1.
Argila Mole (terrenos baixos com forte presença de umidade)
Necessitam de estudos do solo local.
Argila Muito Mole (terrenos baixos, alagados, próximo de córregos e lagoas)
Aterros
Capacidade Máxima ou Pressão Adminissível é a maior pressão que o solo aguenta. Mais que isso ele rompe ou recalca além do recalque admissível.
Em muitos tipos de edificações, o que preocupa não é se o solo vai aguentar ou não o peso da casa e das coisas que vaõ ser colocadas dentro da casa pois os equipamentos que vão ser instalados são muito mais exigentes que isso.
É o caso, por exemplo, de indústrias gráficas, de indústricas que possuem linhas de montagem em que os equipamentos precisam estar bem alinhados não podendo ocorrem nenhum milimetro de recalque (afundamento) do solo.
Caso haja um recalque, mesmo que minúsculo, o equipamento poderá não funcionar adequadaemente.

14 comentários:

Anônimo disse...

Bom dia...gostei mto de todas as explicaçoes,fotos e ilustrçoes postadas, mais tenho uma grande duvida tenho um terreno em lijeiro declinio todo em saibro com pedras,aparentemente tudo é fofo porém bem forte e nao encontro o chao firme e duro.Estou construindo 6 sapatas de1.5 x 1.5 com1.5 de fundo no radier.Gostaria de saber se é o suficiente para construir um quarto com 2 lajes, um em baixo e outro em cima. agradeço se puder me orientar. abraço.
meu email...efi.ciente20@hotmail.com

Sampaio disse...

Caro Anônimo
Os vários acidentes que infelizmente vêm ocorrendo em obras de engenharia em todo o país, alguns poucos chegando ao noticiário da mídia, têm trazido a íntima relação dessas obras com os terrenos geológicos em que são construídas. E, por conseguinte, a enorme importância que as investigações geológicas têm para o êxito técnico desses empreendimentos.
O terreno faz parte integrante de qualquer construção, afinal é ele que dá sustentação ao peso e também determina características fundamentais do projeto em função de seu perfil e de características físicas como elevação, drenagem e localização. No que tange à mecânica dos solos, é importante conhecer os três tipos básicos de solos: arenoso, siltoso e argiloso.
Esta divisão não é muito rígida, ou seja, nem sempre (quase nunca...) se encontra solos que se enquadram em apenas um dos tipos. Por exemplo, quando dizemos que um solo é arenoso estamos na verdade dizendo que a sua maior parte é areia e não que tudo é areia. Da mesma forma, um solo argiloso é aquele cuja maior proporção é composta por argila.
No seu caso seria necessário uma sondagem técnica para saber o tipo real de solo. Acredito que pelo que relata não seja necessário uma sapata tão grande, pois são dois andares, talvez em função do solo e do declive será necessário um pequeno tubulão (Uma fundação mais profunda) para a garantia de seu impedimento.
Obs: Aconselho procura um profissional habilitado no conselho de arquitetura e engenharia de sua cidade para uma execução correta. Caro Anônimo às vezes o barato sai muito caro.

Anônimo disse...

Boa Noite Dennys,meu nome é Roberto e estou pretendendo construir um sobrado no ano que entra,o terreno é plano, seco de areia fina, vc poderia dizer-me que tipo de estrutura (alicerce) tenho que fazer, desde já agradeço.
Ps.Vc faz plantas...
jrschmith@hotmail.com

Desde dejá obrigado.

Fabio Vieira disse...

Boa noite, tenho um terreno que não é muito firme e quero construir 3 andares estou pensando em fazer uma laje de 15 centímetros com esteira de 1/4 será que gentalha 3 Lajes fabiovieiracansado@gmail.com por favor estou com essa dúvida.

Dennys Sampaio disse...

Prezado Fabio

Bom Dia, em relação a sua duvida aconselho o senhor procura uma empresa de controle de solos para saber a verdadeira resistência do terreno se for constatado que não e muito firme seria interessante reforçar a estrutura do solo para poder fazer o que deseja.

Marcilio Ribeiro disse...

boa noite Denis, meu nome e Marcilio, pesso que me que tire uma duvida sobre uma reforma que pretendo fazer em minha residencia, minha casa tem 10 de frente por 25 fundo e corredor nas laterais de 1.30mt com 170 mts area contruidas mas e estuque e a obra ja tem 40 anos de existencia, minhas parede de frente e fundos sao feito com tijolos de barro bobrado acabado tem uma med 25 cmm de larg e as paredes que faz as divisoes dos comodo sao de 15 cmm acabado, quero fazer um balbrame no redor da casa reforssado com sapatas e coluna em 2 em 2 mtrs e correr cintas para fazer a amarracao por cima e bater uma laje h12 e deixar os arranques para outra construcao encima com laje h8 de isopor. a istensao da largura sera de 7 mtros sera que tenho que colocar as mesma sapatas no centro da residencia p apoio das vigs que sera de 40 cmm alt com cavalete dentro das vigas,porque minha casa ja ouve reforma e colocado piso pircelanato nao queria destruir o que esta pronto. me ajuda ai Obrigado aguardo seu retorno. meu imail e marcilio.ribeiro10@yhoo.com.br

Marcilio Ribeiro disse...

boa noite Denis, meu nome e Marcilio, pesso que me que tire uma duvida sobre uma reforma que pretendo fazer em minha residencia, minha casa tem 10 de frente por 25 fundo e corredor nas laterais de 1.30mt com 170 mts area contruidas mas e estuque e a obra ja tem 40 anos de existencia, minhas parede de frente e fundos sao feito com tijolos de barro bobrado acabado tem uma med 25 cmm de larg e as paredes que faz as divisoes dos comodo sao de 15 cmm acabado, quero fazer um balbrame no redor da casa reforssado com sapatas e coluna em 2 em 2 mtrs e correr cintas para fazer a amarracao por cima e bater uma laje h12 e deixar os arranques para outra construcao encima com laje h8 de isopor. a istensao da largura sera de 7 mtros sera que tenho que colocar as mesma sapatas no centro da residencia p apoio das vigs que sera de 40 cmm alt com cavalete dentro das vigas,porque minha casa ja ouve reforma e colocado piso pircelanato nao queria destruir o que esta pronto. me ajuda ai Obrigado aguardo seu retorno. meu imail e marcilio.ribeiro10@yhoo.com.br

Dennys Sampaio disse...

Prezado Marcilio,

Em relação a rodear a casa com radier em distância de 2m. Aconselho que aumente essa distância, pois irá gastar muito!!!

E em relação a viga de 7 metros aconselho colocar mas ferro e cordoalhas em aço é um concreto muito resistente a compressão e tração ou usar viga uma viga pronta em aço onde o custo sairia bastante alto.

Vigas que passam de 6 metros são arriscadas. Tenha cuidado e procure um profissional da área de cálculo estrutural.

Abraço tudo de bom

Anônimo disse...

Boa noite Dennys. Pretendo construir um muro num terreno com solo de massapê. O terreno já teve dois muros que cairam. Como fazer o proximo sem o risco de cair novamente? Agradeço pela dica desde já.

Dennys Sampaio disse...

O problema deste solo e a água. O senhor tem duas opções a primeira e compacta bastante e fecha tudo com cimento ou fazer a substituição parcial do terreno e deixá-lo bem compactado.

Unknown disse...

Boa tarde vou construí um primeiro andar 10 x 3,5 qual tamanho da sapata e qual sapata e se é preciso encher até a boca do buraco

Agnaldo Malta Rocha disse...

Boa noite, no meu terreno estou fazendo sapata para fazer uma área de lazer sem cobrir, só a laje e uma parede de 1,80, mas já fiz um buraco de 1,90 de fundação na achei solo firme só argila, poso fazer assim msm ou tenho q achar o silo firme

Dennys Sampaio disse...

Entende-se por fundações e sapatas a parte da obra que fica sob a terra, com a finalidade de suportar o peso e manter a construção firme, sem risco de inclinação, o que racharia as paredes. Para as sapatas, cavam-se buracos nos tamanhos apropriados, colocando-se no seu interior uma malha de ferro. Nessa malha (chamada de radier), amarram-se alguns ferros, que ficarão de fora depois da concretagem (80 cm), servindo para neles serem presos os ferros das colunas.
Dimensões das sapatas
Dependem do tipo de terreno.
Dados típicos para construção de fundações e sapatas
TIPO DE TERRENO RADIER (MALHAS) SAPATAS
Firme saibroso 40 x 40 cm 50 x 50 x 50 cm
Arenoso sem água 60 x 60 cm 70 x 70 x 70 cm
Argiloso de boa consistência 100 x 100 cm 110 x 110 x 110cm

Dennys Sampaio disse...

O terreno faz parte integrante de qualquer construção, afinal é ele que dá sustentação ao peso e também determina características fundamentais do projeto em função de seu perfil e de características físicas como elevação, drenagem e localização. No que tange à mecânica dos solos, é é importante conhecer os três tipos básicos de solos: arenoso, siltoso e argiloso.

Para efeito prático de uma construção, é preciso conhecer o comportamento que se espera de um solo quando este receber os esforços. Para tanto, a Mecânica dos Solos divide os materiais que cobrem a terra em alguns grandes grupos:
• Rochas (terreno rochoso);
• Solos arenosos,
• Solos siltosos, e
• Solos argilosos.

Esta divisão não é muito rígida, ou seja, nem sempre (quase nunca...) se encontra solos que se enquadram em apenas um dos tipos. Por exemplo, quando dizemos que um solo é arenoso estamos na verdade dizendo que a sua maior parte é areia e não que tudo é areia. Da mesma forma, um solo argiloso é aquele cuja maior proporção é composto por argila.

Os solos argilosos distinguem-se pela alta impermeabilidade. Aliás, são tão impermeáveis que tornaram-se o material preferido para a construção de barragens de terra, claro que devidamente compactadas. Quando não há argila nas imediações vai se buscar onde ela estiver disponível, em regiões que passam a ser denominadas “área de empréstimo”.

Solos siltosos

O Silte está entre a areia e a argila e é o “primo pobre” destes dois materiais nobres. É um pó como a argila, mas não tem coesão apreciável. Também não tem plasticidade digna de nota quando molhado.

Estradas feitas com solo siltoso formam barro na época de chuva e muito pó quando na seca. Cortes feitos em terreno siltoso não têm estabilidade prolongada, sendo vítima fácil da erosão e da desagregação natural precisando de mais manutenção e cuidados para se manter.